HOME

COLETA SELETIVA

Indicado para Coleta Seletiva de Orgânicos – Oeko Compostável®


Usuários industriais, comerciais, consumidores e operadores de manejo de resíduos orgânicos precisam estar aptos a identificar esses produtos e destiná-los para compostagem quando apropriados.


O atributo para determinada embalagem ser considerada “biodegradável – compostável”, deve ser tratado com muita responsabilidade, principalmente porque eles devem terminar sua vida útil, serem reciclados por compostagem de resíduos orgânicos, dando origem a adubos orgânicos em usinas de compostagem. Portanto, devem ser testados por uma norma reconhecida e atestados por clientes e pelas certificadoras credenciadas. Devendo atender os requisitos conforme o padrão legalmente vinculativo mundial para compostagem de embalagens. No Brasil temos a nossa própria norma técnica, a NBR ABNT 15.448-1 e 2, que foi integralmente baseada nessas normas que são consideradas recíprocas às internacionais.  Sendo válidos em todos estados membros da União Europeia as normas EN 14995 e EN13432, USA: ASTM D-6400 e em outros países: ISO 17088.
As embalagens Oeko ® são produzidas com bioplásticos que estão em conformidade com as normas técnicas como ABNT NBR 15.448-1 e 2, baseado em fontes renováveis agrícolas e/ou não renováveis (fóssil).
 

Realize seus testes: Orientamos nossos clientes para que realizem seus próprios testes ou conjunto com o seu prestador de serviços de compostagem. Garantimos que os produtos são produzidos com matérias primas certificadas compostáveis. Para seu melhor conhecimento sobre os produtos, fornecemos total suporte técnico para realização dos testes de avaliação para que os produtos possam ser corretamente testados nos diversos processos de compostagem industriais de pequena, média ou larga escala de acordo com suas características, comportamento e tempo de decomposição em função dos diversos tipos de processos existentes no mercado.
 
Soluções para Coleta Seletiva eficiente de Materiais Recicláveis e Compostáveis


Pretendemos contribuir para que sociedade possa reduzir seus impactos ambientais e para atinjir metas de Lixo Zero. A linha de produtos Oeko ® são soluções conhecidas como do “berço ao berço” (cradle to cradle), efetiva para o exercício da correta separação na origem e coleta seletiva de recicláveis e compostáveis orgânicos para serem destinados para instalações de compostagem comerciais devidamente licenciadas para essa operação. Conforme a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), somente os “rejeitos”, ou seja, resíduos não passiveis de reciclagem podem ser destinados para os aterros sanitários.


A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) definiu o conceito de “rejeito” da seguinte maneira: somente podem ser assim caracterizados os materiais que, depois de esgotadas todas as possibilidades de tratamento e recuperação por processos tecnológicos disponíveis e economicamente viáveis, não apresentem outra possibilidade que não a disposição final ambientalmente adequada. A fração orgânica dos resíduos domiciliares corresponde entre 48% e 55% do total do resíduo domiciliar gerado. Para uma produção anual de aproximadamente 64 milhões de toneladas de resíduos urbanos, temos então mais de 30 milhões de toneladas de resíduos orgânicos desperdiçados, porque embora não sejam ainda tecnicamente um "rejeitos" acabam sendo despejados in natura para nos aterros sanitários e lixões no País.


A equipe Oeko ® de parceiros afiliados e colaboradores irá ajudá-lo na obtenção de recursos técnicos para construir um programa personalizado para alcançar suas metas e objetivos. Esses programas seguem os princípios simples, mas eficazes e específicas conforme o tipo de gerador comercial ou domestico, para maximizar a recuperação de materiais passiveis de reciclagem, evitando que possam ser descartados em um aterro sanitário.

 
Coleta seletiva, separação para bem encaminhar


A compostagem é uma forma de saneamento e a forma mais viável economicamente de se tratar os resíduos orgânicos em pequena e larga escala, que correspondem por cerca de 50% da matriz de "lixo" total brasileira. Passando pela compostagem serão valorizados, gerando diversos impactos positivos locais, paisagismo e hortas comunitáris, bem como para fomentar a agricultura agroecologica familiar urbana e rural regional por conta do seu resultado: Produção do composto orgânico “húmus e biofertilizantes derivados.


É principalmente importante a atenção para separação dos resíduos orgânicos compostáveis dos demais para coleta seletiva e encaminhamento para compostagem, pois ele é o mais impactante para o meio ambiente por causa das emissões de do gás metano e geração de chorume, se ele virar “lixo”, quando misturados com rejeitos, outros e for depositado nos aterros ou pior em lixões.


Trabalhamos em conjunto com os nossos clientes para gerar os melhores esforços na organização para reduzir a quantidade de resíduos orgânicos enviados os aterros, através de treinamento adequado, empregando sinalização educativa altamente visual e personalizada de acordo a consultoria de especialistas parceiros em compostagem de resíduos orgânicos.

Motivação:
A razão é bastante óbvia: o desperdício de alimentos e outros resíduos orgânicos como podas de plantas urbanas, sem considerar os agroindustriais são uma grande parte dos 64 milhões de toneladas de resíduos gerados anualmente no Brasil – cerca de 50 %, segundo dados dos estudos sobre gestão de resíduos sólidos das agencias governamentais.


Definitivamente para que as empresas e as cidades possam atender a legislação vigente e atingirem objetivos de desvio dos aterros e/ou metas de lixo zero ou aterro zero, devem incluir a compostagem como um componente de suas estratégias.


Sustentamos que a Separação de Orgânicos na sua origem (fonte) precisa de sensibilização e capacitação, treinamento das pessoas envolvidas e principalmente precisa ser “desmistificado” o fato ser considerada problemática ou difícil de ser praticada, sendo possível de ser realizada nos ambientes das empresas do ramo alimentício, paisagismo e doméstico, adotando novos procedimentos, rotinas e tecnologia de novos materiais.


A Oeko ® trabalha com parceiros competentes para aplicar as “melhores práticas” em todas as etapas do ciclo produtivo para atingir o mais alto nível de participação dos colaboradores e o menor nível de contaminação.
 

Recuperação e Valorização do Resíduos Orgânicos Compostáveis


Desviar orgânicos dos aterros para compostagem cria um recurso utilizável que era considerado um rejeito inutil. Isso significa economia de espaço em nossos aterros, reduzir a emissão de gases responsáveis pelo aquecimento global, criação de empregos verdes, menor dependência de fertilizantes químicos. Isso significa principalmente uma vida sustentável no planeta. A obtençao do Composto e sua fertilização dos solos agrícolas, fecham o ciclo natural, assim como a natureza.


O adubo deve ser usado localmente para produzir alimentos e restaurar os solos para melhorar a segurança alimentar, a auto-suficiência e a sustentabilidade local.
Nos últimos anos os solos agrícolas perderam mais de 50% do seu teor de matéria orgânica natural como forçamos as culturas alimentadas com fertilizantes químicos e pesticidas. Solos saudáveis devem entregar rendimentos agrícolas produtivos, dos ecossistemas e da biodiversidade de apoio, estabilizar o clima através de armazenamento de carbono “biomassa”, e são essenciais para a manutenção da estabilidade ambiental, econômico e político. A aplicação do composto orgânico é a melhor maneira de devolver os nutrientes para os solos agrícolas, sendo fertilizá-los novamente uma condição crítica para restauração e manutenção da saúde na agricultura.

 

contato@oeko.com.br

(48) 3207-6100

Rua Laurindo Januário da Silveira, 4367 / Loja 004 - Lagoa da Conceição

Florianópolis/SC - Brasil

www.oeko.com.br - Todos os direitos reservados.

Fitazul