HOME

NOTÍCIAS

18/08/2014

Jogar lixo na praia custa mais caro do que se imagina

O lixo marinho tem muitos impactos sobre os oceanos, os animais e as comunidades costeiras. Mas um novo estudo da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos EUA (NOAA) mostra que os detritos também podem ter custos econômicos consideráveis para os banhistas e para o comércio local.

 


 

A pesquisa constatou que os moradores da cidade de Orange County, mais conhecido como OC, na Califórnia, perdem milhões de dólares a cada ano ao trocar as praias locais, afetadas pelos detritos, por praias mais limpas, que estão mais longe e exigem mais gastos com transporte.

 

Segundo o estudo, reduzir o lixo marinho em 25 por cento nas praias da região se traduziria numa economia de aproximadamente US$ 32 milhões ao longo de três meses no verão.

 

Já uma redução do lixo marinho de 75 por cento em pelo menos seis praias perto da saída do rio Los Angeles poderia reduzir as perdas econômicas na região em US$ 53 milhões e aumentar a visitação em 43%.

 

A NOAA desenvolveu um modelo de custo de viagem que os economistas normalmente utilizam para estimar os gatos das famílias com recreação nas praias, lagos e parques. Nele, incorporou uma pesquisa de opinião feita com os moradores da cidade sobre o que determina escolha de um destino em detrimento de outro.

 

Com isso, ele estimaram como os detritos marinhos poderiam influenciar as perdas econômicas. Em cada uma das 31 praias analisadas, restos de alimentos e embalagens de plástico foram os tipos de detritos mais abundantes.

 

“Dada a enorme popularidade da praia para atividades de lazer em todos os Estados Unidos, a magnitude das perdas econômicas associadas com o lixo marinho tem o potencial de ser substancial”, alerta o texto.

 

Fonte: http://exame.abril.com.br/economia/noticias/jogar-lixo-na-praia-custa-mais-caro-do-que-se-imagina

 

 

 

 

 

 

contato@oeko.com.br

(48) 3207-6100

Rua Laurindo Januário da Silveira, 4367 / Loja 004 - Lagoa da Conceição

Florianópolis/SC - Brasil

www.oeko.com.br - Todos os direitos reservados.

Fitazul