HOME

NOTÍCIAS

18/08/2014

10 números assustadores. O descaso do Brasil com o lixo.

 Terminou no último sábado, 2 de agosto, o prazo para que o Brasil encerrasse o descarte irregular de lixo, conforme determina a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), sancionada em 2010. Mas o cenário de gestão de resíduos pouco se alterou nestes quatro anos.

 

Em 2013, o país gerou 76 milhões de toneladas de resíduos sólidos. Quase metade disso foi parar em lixões ou em aterros de baixa segurança, colocando em risco a saúde do meio ambiente e da população. Pior, quase 10% de todos os resíduos que produzimos no ano passado sequer foi coletado pelos municípios, sendo lançado em rios e áreas clandestinas.

 

A política do laissez-faire com relação ao manejo do lixo resulta em situações como a que deixou atônita a população da região de Salto, em Sorocaba, na semana passada. Por conta da estiagem severa, o Rio Tietê, que corta o centro da cidade, transformou-se num fio de água e expôs toneladas de lixo acumulado ao longo de décadas.

 

Exame.com listou 10 números que mostram como o Brasil ainda cuida muito mal do seu lixo. Os dados são do novo Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2013. O estudo anual foi lançado nesta semana pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe).

 

1. 76 MILHÕES DE TONELADAS: é quanto o Brasil gerou de resíduos sólidos em 2013;

 

2. 7,2 MILHÕES DE TONELADAS: quase 10% do total gerado sequer foi coletado, sendo lançado em rios e áreas clandestinas;

 

3. SÓ 58,3% dos resíduos sólidos urbanos coletados tiveram destinação final adequada;

 

4. Enquanto 41,7% do total coletado no ano (cerca de 28,8 milhões de toneladas) foi depositado em lixões e aterros que não garantem condições de segurança;

 

5. 3.344 MUNICÍPIOS encaminharam seus resíduos para locais inadequados. Destes, 1.569 utilizaram lixões, que é a pior forma de destinação;

 

6. NORDESTE TEM A PIOR SITUAÇÃO: 837 cidades usam lixão. A região é seguida pelo Norte (247 cidades), Sudeste (206), Centro-Oeste (158) e, por último, a região Sul (121);

 

7. POUCO MAIS DE 62% DOS MUNICÍPIOS registraram alguma iniciativa de coleta seletiva*. *Muitas vezes estas atividades resumem-se à disponibilização de entrega voluntária ou convênios com cooperativas de catadores;

 

8. MAIS DE 42 MILHÕES DE TONELADAS de resíduos de construção e demolição foram descartados em vias públicas em 2013, um aumento de 4,6% em relação a 2012;

 

9. 1 Kg: Quantidade de resíduo sólido que cada brasileiro gerou, em média, por dia em 2013;

 

10. R$ 114,84: Foi quanto os municípios gastaram, em média, por habitante/ano na coleta e demais serviços de limpeza urbana. Isso dá menos de R$ 10 por habitante ao mês.

 

Fonte: http://www.ecodesenvolvimento.org/posts/2014/10-numeros-assustadores-que-revelam-o-descaso-do?tag=rrr 

 

 

 

 

 

 

contato@oeko.com.br

(48) 3207-6100

Rua Laurindo Januário da Silveira, 4367 / Loja 004 - Lagoa da Conceição

Florianópolis/SC - Brasil

www.oeko.com.br - Todos os direitos reservados.

Fitazul